BOMBAAA! DC CENSURA o casamento lésbico da Batwoman e roteiristas anunciam saída da HQ!


Nos últimos anos, os quadrinhos vêm assumindo um importante posicionamento contra a homofobia. Como parte da evolução da sociedade, as editoras perceberam que deveriam levantar a bandeira contra esse preconceito, como fizeram no passado em relação aos direitos dos negros. Um posicionamento que rendeu os casamentos do personagem Kevin, da Archie Comics, e do Estrela Polar, herói mutante gay da Marvel, além da mudança na orientação sexual da versão pós-reboot do Lanterna Verde Alan Scott.

Mas tem alguém que não recebeu todo o ônus dessa evolução: a Batwoman. E, agora, a heroína teve o direito de casar com a amada Maggie Sawyer NEGADO. A decisão editorial revoltou os roteiristas J.H. Williams III e W. Haden Blackman, que estão ABANDONANDO o gibi depois da edição 26, de dezembro. O anunciou foi feito pelo próprio Williams em seu site pessoal, que está fora do ar no momento.
Vale dizer que Kate Kane, a Batwoman, é lésbica desde o seu surgimento na fase contemporânea. A personagem foi introduzida na sétima edição da série semanal 52 como uma ex-amante da Renee Montoya, em 2006. Nos meses seguintes a personagem foi desenvolvida mais e mais, até que chegou ao momento de ter um gibi próprio — algo que foi, sem muitas explicações, adiado por diversas vezes pela DC. Foi só em 2009 que a Batwoman surgiu em histórias-solo, publicadas como backup em Detective Comics.
Com o reboot de 2011, tudo parecia mudar. Kate finalmente tinha uma revista mensal para chamar de sua. Aparentemente a DC estava vendo a personagem com novos olhos. Parecia. Primeiro sumiram com a Reene Montoya. Depois, quando Kate pediu Maggie em casamento em Batwoman #17, o pessoal de Relações Públicas da editora deu pouco destaque para o fato — diferente, por exemplo, da introdução do novo Alan Scott. Seria essa a primeira pista de que a editora não havia curtido esse rumo para a heroína?
Acontece que casar Kate Kane e Maggie Sawyer sempre esteve nos planos dos co-roteiristas J. H. Williams III e W. Haden Blackman. “Nos meses recentes, a DC nos pediu para alterar ou descartar completamente muitas histórias de longa data de formas que nós acreditamos que comprometem os personagens na série”, explicou Williams no post. “Nos disseram para abandonar os planos para a origem do Killer Croc, forçaram a alterar drasticamente o final original do nosso arco atual, que teria definido o futuro heroico de Batwoman em novas e ousadas maneiras; e, a pior parte, proibiram de algum dia mostrar Kate e Maggie se casando. Todas essas decisões editorias de último minuto, e sempre depois de um ano ou mais de planejamento e plotagem do nosso lado”. O quadrinista ainda finalizou: “Estamos empenhados em levar a nossa fase na revista a um fim satisfatório e nós acreditamos que a edição 26 irá deixar uma impressão duradoura”.
Vale dizer que a DC está empreendendo a política de “nada de casamentos” desde o reboot. Nas novas versões pós-2011, nenhum dos heróis são casados. Mesmo uniões de longa data, como entre Clark Kent e Lois Lane ou Barry Allen e Iris West, foram sumariamente deletadas. Assim, não dá pra dizer se a proibição do casamento da Batwoman é apenas por conta da linha editorial, é originada no preconceito ou ainda é medo de que um casamento desses tenha impacto negativo nas vendas.
É uma pena. A editora perde uma grande oportunidade de publicar o primeiro casamento entre duas mulheres nos quadrinhos, algo que poderia ser interessante e que certamente teria um impacto positivo nas vendas. Para você ter uma ideia, Astonishing X-Men #51, com o casamento do Estrela Polar, vendeu 81 mil exemplares em junho do ano passado — 40% a mais que a edição 50.
Também não é a primeira vez que a DC dá um passo para trás em algo relacionado à personagens gays. Alan Scott, quando foi introduzido em Earth 2 #2, pediu o companheiro em casamento — mas o cara acabou sumariamente assassinado no final da edição.
via: judão

Comentários

  1. Ah, a hipocrisia estado-unidense!

    ResponderExcluir
  2. Não acho q seja preconceito, como a matéria menciona, vários heróis ficaram solteiros com o reboot, com exceção do Homem Animal.
    Acho q é só uma forma de tentar gerar identificação entre os leitores jovens e os personagens e q a DC acha muito cedo para alguem casar.

    ResponderExcluir
  3. ISSO NÃO É LEVANTAR BANDEIRA CONTRA PRECONCEITO NADA, É FAZER DESCER O HOMOSEXUALISMO GOELA ABAIXO, JÁ NÃO BASTA SER GAY, A MODA AGORA E INFLUENCIAR O MAIO NÚMERO A SER TAMBÉM, ISSO SÓ MOSTRA COMO A INDÚSTRIA DE HQS TÁ DECADENTE, TENDO QUE BUSCAR NESSA FEBRE GAY, UM JEITO DE FICAR EM EVIDENCIA, SEI QUE NÃO VÃO POSTAR MEU COMENTÁRIO, MAS É MINHA OPINIÃO E TENHO DITO!!!

    ResponderExcluir
  4. a viadagem tá solta!!! inclusiva nas hqs, já tivemos todo tipo de modismo, vivemos agora o modismo "sai do armário-dá o rabo que virou moda" logo logo passa,e assim caminha a humanidade, em passos de formiga e sem vontade kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. acredito ser estratégia de marketing para sair na imprensa. Já que tudo sobre gay se esgotou com o allan scott dessa vez eles quiseram explorar os "roteiristas em uma cruzada a favor da liberdade individual e blah blah blah". Cara ninguém tá nem ai se gay casa, se lésbica casa, travesti, macaco, cabrita... os caras querem que se foda todo mundo o negócio é grana. E aparecer na mídia faz as vendas aumentaram, faz fortalecer laços com anunciantes e os acionistas e as milhões de outras tretas que são parte do meio empresarial. Por incrível que pareca o cara mais pouco se fudendo para qualquer tabu social são os altos empresários. a parada deles é ganhar mais. Ganhando mais ta tudo liberado.

    ResponderExcluir
  6. Quando aceita e apoia é equilibrado, quando não concorda é hipócrita ... vão se danar! Deixa cada um com a sua opinião e se não concordar respeitem, não é todo mundo que gosta dessa prática. O foda é que todos os heróis agora tem que ser gays, lascaram o lanterna verde, nem com a camisa dele eu saio mais, queimam heróis em nome do "politicamente correto" dos amigos dos homossexuais. Vão se danar. Abaixo a viadagem nos quadrinhos!

    ResponderExcluir
  7. O interessante é que todo mundo pensa que heterossexualidade é o status standby de alguém/umpersonagem, que todo mundo nasce hetero e com o tempo o "gay" aflora.. Minha gente... Sinceramente, 90% dos diplomados desse país não merecem esse posto.. Qualquer cachorro nesse país é mestre ou doutor. Que pensa que o mundo é hetero, que o homem é hetero.. O cinismo é hetero, isso sim.. O mundo é BISSEXUAL (ou deveria ser na prática), temos todos as mesmas razões pra gostar de mulher ou homem (pena que a grande maioria é covarde pra ver isso), e essas são.. Ser homem ou ser mulher é só uma casca, o que conta é o intelecto de cada um.. E capacidade de pensar não tem sexo!

    ResponderExcluir
  8. TÃO FORÇANDO A BARRA E FAZENDO OS OUTROS ACEITAREM AS COISAS Á FORÇA.....

    ResponderExcluir
  9. pra mim oq pareceu mais lógico é q a dc n quer ninguem casado pra rolar identificação com os leitores (q são na maioria solteiros)...
    até pq se eles fossem contra o fato da kate ser lésbica, não teriam aprovado isso desde o começo. Ou só mudado isso nos novos 52...
    sou total a favor d criarem personas gays pra integraras historias, a unica coisa q eu acho errado é transformarem personagens com um background já bem definido em gays mesmo q só por uma edição ou num "what if?" (como foi o caso do carcaju) ISSO SIM traz publicidade negativa...

    ResponderExcluir
  10. Nada contra até acho que venderia bem mas isso vai contra a nova política da editora. Se eles casarem ela não poderiam abordar certos tipos de historias e ela estaria fechada a novos relacionamentos.

    Além dos mais sempre foi dificil com raras exceções fazer boas historias após casamentos de personagens.

    ResponderExcluir
  11. Talvez a DC tenha suas razões, mas a Batwoman é lésbica desde o principio. Também acho que um casamento "prende" o personagem. Mas tantos outros já se casaram em edições anteriores e deu certo. O chato é a saída dos co-roteiristas.

    ResponderExcluir
  12. Quem mandou bem mesmo foi a Marvel, que de uma tacada só realizou ao mesmo tempo um casamento gay, um casamento entre espécies diferentes e um casamento entre etnias distintas!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As Muitas Versões do DUENDE no Universo Tradicional do Homem-Aranha!

8 Anti-Batman que foram Vilões do Batman antes de ARKHAM KNIGHT

TOP 10 | AS MAIS GOSTOSAS DA DC COMICS